more from
Lovers & Lollypops
We've updated our Terms of Use. You can review the changes here.

Entre Tudo que é Visto e Oculto

by Bríi

supported by
Kir Ikslor
Kir Ikslor thumbnail
Kir Ikslor What a brilliant piece of work! Really is unlike any other BM band I've heard. The whole thing is great start to finish. More please!
Julian David
Julian David thumbnail
Julian David Really good and unique stuff here, I really appreciate this work so much, became one of my favourites recent ABM albums. Favorite track: A Hora da Morte.
𝙅𝙤𝙚 𝙎𝙥𝙞𝙣𝙚𝙡𝙡
𝙅𝙤𝙚 𝙎𝙥𝙞𝙣𝙚𝙡𝙡 thumbnail
𝙅𝙤𝙚 𝙎𝙥𝙞𝙣𝙚𝙡𝙡 Oh man, this is massive, this is so good. Like a combination of folkish black metal, ayahuasca trip and fractal-like trance ambient music. The layered patterns are organic and technocratic at the same time and they fly you into weird and warm yet dark atmosphere. You can almost sense the multidimensional entities whisper the universal keywords. Beautiful, subtle work of art. Favorite track: Sabedoria de Tudo que é Oculto.
more... more...
/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.
    Purchasable with gift card

      name your price

     

  • Limited edition Cassette
    Cassette + Digital Album

    Includes unlimited streaming of Entre Tudo que é Visto e Oculto via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

    Sold Out

1.
Caos e Ordem tiveram filhos Um filho mais velho E uma filha mais nova O neto, de um incesto nasceu Filho dos filhos Filho de crianças Batizado em oceano de dúvida Ungido pela sabedoria de línguas mortas Abençoado pelo dom do esquecimento Caos e Ordem se travestem de família Para seduzir mentes carentes Que presas em espirais de verbos, Se arranham pelo mal do afeto Nós, Cegos tentando enxergar no escuro Surdos tentando ouvir no vácuo Mãos e pés sem tatos Línguas sem paladar Que só servem para chupar O viço que escorre de cada orifício Nu, deitado em areia fria Cada estrela no céu um olho Que espreita, julga e condena Ela se deitou comigo Me sufocou e sussurrou: "Engole, engole" A mais honesta das tentativas é lembrar". No mais alto cume interno Mora um olho que enxerga Quando dois se fecham Ele estava dormindo Sonhando sozinho Em um deserto De significantes esquecidos E símbolos nunca vistos "Não há nada estático na natureza A mudança vem O tempo só corre Aceitem, como se aceita o sonho que não é controlado".
2.
Olhos em cantos escuros Vozes sem sons Mentes dentro de mentes Contos do inconsciente Corpos transparentes Mortos-vivos todos cientes Sonhos dos falecidos parentes Vulto que não é sombra, mas, Um irmão que se foi, Que só quer ser notado Um pedido de ajuda? Uma súplica por ajuda! Falas que percorrem a casa A voz do avô falecido Que agora é o neto vivo A vida do oculto É a luz que não cega E o escuro que se enxerga A sincronia cristalina Do passado e presente "O culto é oculto Oculto é o culto O Oculto é oculto." A história se repete Vidas se repetem Os medos são os mesmos Da sombra e da luz.
3.
Em minhas orações Eu peço que o ar valha mais Do que quem o respira Eu oro mesmo sabendo que Ninguém vai atender Quem vai entender? Nem tudo que está vivo Merece a chance de viver Seja ideia, sentimento Ou pessoa por vir a ser. Que se aceite o fim das coisas Que se aceite o fim das cores Que se engane com os atores Que se abrace a ilusão Que valias desmanchem em queda Como numa história que se ouve E se perde em seus caminhos Todo início oferece um fim Nada realmente teve um começo, né? Aos inimigos a pior morte Como água bebida que é fogo em entranhas Como mãe amada que amamenta veneno Que todos nasçam através de navalhas. Nem tudo que está morto mereceu ter vivido Nem tudo o que foi mereceu ter o sido Nem tudo que está vivo merece viver.
4.
Deus quer morrer Chegou a hora de Deus morrer Juntem-se, um banquete será servido Pão e vinho à vontade Para inimigos e amigos A hora mais bela A Hora da Morte Deus quer morrer Mas, não irá. Ira de Deus Se pudesse morrer Morreria de inveja dos homens Porque eles podem morrer Eles vão Ele não Malditos são aqueles que o criaram Porque Deus nunca quis nascer Benditos são aqueles que tentam matá-lo Porque Deus quer morrer.

credits

released February 15, 2020

Serafim - sons e palavras

license

all rights reserved

tags

about

Bríi DF, Brazil

contact / help

Contact Bríi

Streaming and
Download help

Redeem code

Report this album or account

If you like Bríi, you may also like: